Pesquisar este blog

Para fazer download do mp3 clique com o botão direito do mouse sobre o link e escolha salvar.

Sangue e agua - Mario Persona

Sangue e água - Mario Persona

Sangue e água
Mario Persona

Por volta de 1770 havia um homem na Inglaterra chamado Augustus Toplady e um dia ele estava no campo e, de repente, o céu começou a escurecer, os raios começaram a cortar o céu e ele estava num lugar completamente descampado, não tinha para onde correr. Ele ficou apavorado e, quando olhou, viu uma grande rocha; eu vi uma foto dessa rocha na internet, é uma rocha comprida e com um rasgo bem no meio formando uma pequena caverna, uma pequena entrada. Ele correu e se escondeu nessa brecha, nessa fresta da rocha e ali, enquanto os raios cortavam e a chuva caía em volta, ele estava totalmente protegido, totalmente seguro e ele foi inspirado a escrever um cântico que é famoso até hoje, conhecido como Rocha Eterna na língua portuguesa, em inglês é Rock of Ages, e é interessante que quando você traduz um cântico ele perde muita coisa.

A letra desse cântico em português não fala exatamente o que ele quis dizer porque na letra original é mais ou menos assim: "Rocha da eternidade aberta para mim, deixe-me esconder em ti. Deixe que a água e o sangue do teu lado ferido flua, seja dupla cura para o pecado e me salve da ira e me purifique." Aqueles que conhecem o cântico no Brasil o conhecem assim: "Rocha Eterna, meu Jesus, que por mim na amarga cruz foste morto em meu lugar". No original o autor fala uma coisa interessante, "que a água e o sangue que fluíram do teu lado ferido, o lado que o soldado furou com a lança, sejam a dupla cura para o pecado, que me salve da ira por um lado, e me purifique, por outro". Duas coisas. E quando nós abrimos na passagem que o inspirou a esse cântico, João, capítulo 19, vemos de onde ele tirou a ideia para escrever a letra de Rocha Eterna.

Este capítulo descreve a cena da crucificação de Jesus. Ele está crucificado, de cada lado dele existe um meliante, Jesus está entre dois criminosos. Um deles se converte ali na última hora, ele reconhece os seus pecados, crê no Salvador e pede para Jesus lembrar-se dele. O Senhor promete a ele, assegura-lhe que naquele mesmo dia eles estariam juntos no Paraíso. Esse homem morreu com a certeza de que estaria logo em breve encontrando-se com Jesus no céu. E em João, capítulo 19 versículo 31 lemos: "Os judeus, pois, para que no sábado não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sábado), rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados." Os judeus religiosos têm a sua própria maneira de interpretar a lei de Deus dada por anjos a Moisés.

A lei dizia que alguém que morresse pendurado no madeiro tinha que ser sepultado no mesmo dia, independente de ser sábado, sexta-feira ou segunda-feira, não importava o dia. Independente de ser Páscoa, véspera da Páscoa ou não, era para ser sepultado no mesmo dia. Porém, eles têm agora um escrúpulo adicional dizendo que precisariam fazer isto pois era o grande dia do sábado e era a preparação da Páscoa. A religião sempre toma uma série de cuidados, inclusive inventa muitos e quando falo religião, falo da tentativa de tornar o homem melhor para ele tornar-se aceitável a Deus, isso é religião.

A palavra religião vem do latim religare que é religar com Deus, mas no sentido religioso, geralmente, é você tentar se tornar melhor para que Deus olhe para você, te ache quase no ponto, quase bom e te leve para ele. A religião então tenta fazer as coisas pelo seu próprio meio e aqui os judeus faziam isto, distorciam a Lei. Eles nem imaginavam que estavam matando um inocente. São tão criteriosos com a sua religião que estão totalmente cegos para o fato de estarem matando um inocente, que é Jesus, baseados na afirmação que ele fez de ser o Filho de Deus e de ser o rei dos judeus. Duas afirmações de Jesus, que eram verídicas, e eles tomam isto como a prova do crime dele que nada mais foi do que ele falar quem realmente ele era, o rei dos judeus, o Messias prometido, o Filho de Deus.

Eles estão assassinando um inocente, mas fazendo tudo isto dentro dos seus próprios preceitos religiosos, parecendo que é uma coisa sendo feita corretamente. Para que os três crucificados não fiquem na cruz, porque era o grande dia do sábado para eles, não podiam deixá-los lá, eles quebram as pernas de um e depois quebram as pernas do outro. Na verdade, eles queriam apressar a morte desses condenados porém, eles não fazem o que normalmente se faria, que era dar uma pancada de misericórdia na cabeça para a pessoa morrer rapidamente, não, eles quebram as pernas para que eles agonizem, para que a morte seja pior, ainda mais dolorida, para que eles não consigam mais se apoiar nos próprios pés; eles ficam pendurados, o diafragma não consegue trabalhar, o pulmão também não, então eles vão morrendo asfixiados sem conseguir tomar fôlego, sem conseguir respirar.

Eles fazem isto com o primeiro criminoso, fazem isto com o segundo criminoso mas quando eles chegam em Jesus, no versículo 33 diz: "Mas, vindo a Jesus e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas." E no versículo 36: "Porque isso aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: Nenhum dos seus ossos será quebrado." Aqueles judeus que um dia escutaram João Batista apontar para Jesus e dizer Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, em momento nenhum fizeram ligação daquilo que estava acontecendo agora na cruz com aquilo que tinha acontecido em outra Páscoa dos judeus lá no Egito, dois mil anos antes quando eles estavam prisioneiros de Faraó, escravos dos egípcios e Deus instituiu a Páscoa e mandou que cada família matasse um cordeiro, passasse o sangue na beirada da porta, na ombreira da porta, e ficasse dentro da casa porque o Anjo do Senhor iria passar sobre o Egito naquela noite e onde ele visse o sangue ele ia passar por cima.

A palavra Páscoa significa passar por cima. Ele iria passar por cima da casa que ele visse o sangue porque alguém já tinha morrido ali, no caso, o cordeiro substituto e, quando chegasse em uma casa que não tinha sangue, o Anjo do Senhor ia ferir e matar o primogênito da família. Essa foi a primeira Páscoa. Mas quando Deus ordenou que eles matassem o cordeiro da primeira Páscoa, Deus falou para eles: vocês não vão quebrar nenhum osso do cordeiro. Vocês vão matar o cordeiro, derramar o sangue, depois assar o cordeiro no fogo mas não quebrem nenhum osso. E aqui nós vemos isto se cumprindo, nenhum osso foi quebrado. Jesus, o Cordeiro de Deus, foi sacrificado exatamente como Deus tinha ordenado na Páscoa e os judeus não estão percebendo que eles estão sendo instrumentos para cumprir a profecia.

Eles chegam a Jesus e Jesus já está morto porque ele deu a sua vida. Ele não morreu de fraqueza ou por causa dos machucados, dos ferimentos, do cansaço. Não! Chegou o momento e ele simplesmente entregou o espírito a Deus, uma coisa que nenhum de nós tem o poder de fazer. Ele tinha esse poder, ele falou antes que tinha o poder de dar a vida e de tornar a tomá-la se ele quisesse. Ele usou o poder de entregar a vida e depois aguardou que o Pai o tirasse da sepultura e lhe desse a vida. Quando isto acontece, eles não lhe quebram as pernas, mas um dos soldados, talvez por querer ter certeza de que ele estivesse morto ou, simplesmente, pelo desejo de profanar o corpo de Jesus, nós não sabemos, talvez mais para se certificar de que ele estivesse realmente morto, no versículo 34 diz: "Contudo, um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. E aquele que o viu (o apóstolo João que estava ali aos pés da cruz), testificou, e o seu testemunho é verdadeiro, e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais." Sangue e água saídos do lado ferido. Será que isto faz sentido agora com a letra do cântico que Augustus Toplady escreveu?

Do lado ferido, "deixe que a água e o sangue que de teu lado ferido fluíram, seja dupla cura para o pecado, me salve da ira e me purifique"; essa água e esse sangue que saíram do lado de Jesus são a garantia da nossa salvação. É a maneira de Deus salvar o homem. Se lermos o Salmo 51 veremos como Deus salva um pecador, como Deus pega alguém que está nos seus pecados, afundado nas suas culpas e transgressões e salva essa pessoa, transforma essa pessoa em alguém pronta para ir para o céu. Não por algum mérito dessa pessoa, mas porque ele faz toda a obra. O salmo 51 diz: "Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias." Esse salmo tem a uma explicação, a sua razão de ser. É o salmo de Davi para o cantor mor, quando o profeta Natan veio a ele depois dele ter estado com Bate-Seba.

Davi praticou um crime horrível. Davi adulterou, ele deitou-se com uma mulher que não era a sua esposa, ela era esposa de um dos seus soldados. Ele deitou-se com ela, obviamente, ela não podia falar nada porque o rei a convocou para dormir com ele e ele deitou-se com essa mulher. Depois ele soube que ela ficou grávida; e o marido dela estava na batalha, portanto, o filho era dele. Então, para não ser culpado de nada, ele trouxe o marido dela da frente da batalha para ficar em casa, para que ele pudesse se deitar com a esposa e assim o filho passaria a ser do marido. Mas o marido dela era tão fiel ao rei que ele disse que não iria para casa, ele iria dormir na porta do palácio, no chão, porque o povo estava em guerra e ele tinha que ser fiel à nação dele, Israel, ele não deveria estar no conforto do lar enquanto o povo dele estava em guerra. Esse homem era mais fiel até do que Davi.

Davi não consegue fazer com que ele vá para casa dormir com sua esposa para depois poder alegar que o filho era do próprio marido e esse homem volta para o campo de batalha. Davi chama um dos seus oficiais e fala: olha, coloca ele na frente da pior parte da batalha e deixa ele sozinho lá, obviamente para ser morto. Davi trama a morte desse homem; além de cometer um adultério ele comete também um assassinato. Manda o homem para ser morto e depois esconde tudo isso, mas o profeta Natan acaba trazendo a ele uma palavra de Deus e vem à tona o pecado de Davi e então cai a ficha para Davi, ele percebe quão mal tinha agido.

Quando ele descobre o mal que ele praticou ele pede misericórdia e perdão a Deus. Podemos ver isso no Salmo 51, versículo 2 "Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que a teus olhos é mal, para que sejas justificado quando falares e puro quando julgares. Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe. Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria. Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste. Esconde a tua face dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto." Davi não apenas reconhece que pecou mas ele reconhece também que ele é um pecador, que ele nasceu assim, pecador.

Esse é o primeiro estágio da salvação. Você reconhecer-se pecador, iníquo, sujo diante de Deus. Davi fala eu pequei contra ti, ó Deus, contra ti somente. O nosso pecado é uma desonra para Deus. O nosso estado de pecadores, nossa condição de pecadores e os pecados que nós vamos acumulando no nosso currículo, porque nascemos pecadores, são coisas que afrontam a Deus. Davi está contrito aqui e com o seu coração apertado pedindo perdão a Deus, pedindo a misericórdia de Deus e contando com essa misericórdia. Ele está pedindo a Deus para criar nele um coração puro e renovar-lhe um espírito reto. Esse é o desejo de Davi e esse precisa ser também o seu desejo como pecador ou nós não avançaremos deste ponto.

Em Lucas o Senhor Jesus fala: eu não vim chamar justos senão pecadores ao arrependimento. Se você não se considera um pecador isto não é para você, Cristo não morreu por você, pois ele veio morrer pelos pecadores. Obviamente, a Bíblia fala que todos pecaram, sem exceção, mas se você não se acha um pecador como é que você vai aproveitar da salvação que Deus oferece a pecadores? Não tem como. Ele não veio chamar justos, mas pecadores ao arrependimento. "Os sãos não precisam de médico mas sim os doentes", disse Jesus. No capítulo 36 de Ezequiel nós vemos o modus operandi de Deus, a maneira como Deus faz para salvar. O versículo 23 diz: "E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre as nações, o qual profanastes no meio delas; e as nações saberão que eu sou o Senhor, diz o Senhor Jeová, quando eu for santificado aos seus olhos. E vos tomarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra. Então, espalharei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei." É Deus falando para o seu povo Israel. Deus reconhece que o seu povo pecou.

Tudo começa no reconhecimento do pecado. Deus fala que vai trazer esse povo de volta dos países que foi espalhado, aqui ele estava falando de um acontecimento futuro, e espalharei água pura sobre vós e ficareis purificados de todas as vossas imundícias e dos vossos ídolos os purificarei. Começa com a água. Deus começa salvando com a água, a água é que purifica o pecador, a água é que limpa e deixa pronto para receber a salvação. É interessante isso, a ordem das coisas. Voltemos um pouquinho ao ladrão na cruz; ele foi purificado, os pecados dele foram expiados pelo sangue e pela água que saíram do lado de Jesus após a sua morte (como foram purificados também Abel e todos os que morreram na fé antes de Cristo vir ao mundo). Primeiro a água da Palavra produz em nós, pela ação do Espírito, o novo nascimento, infundindo vida em nós para sermos capazes de sentir o peso dos nossos pecados (do contrário, estaríamos mortos e insensíveis). Então cremos e o sangue nos purifica de todo pecado. O ladrão na cruz creu depois de ouvir a palavra, depois de ouvir Jesus falar: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem".

Mas continuando o que Deus disse ao povo de Israel: "Vos darei um coração novo, porei dentro de vós um espírito novo e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne". Um coração de pedra significa alguém morto nos seus delitos e pecados. Coração de pedra não bate, ninguém vive com um coração de pedra. Mas um coração de carne pulsa, tem vida, foi purificado com água, portanto, é um novo coração. E porei dentro de vós, ele fala no versículo 27, o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos e guardeis os meus juízos e os observeis.

O Espírito de Deus é colocado dentro desse que está sendo salvo por Deus e só então ele é capaz de andar nos estatutos de Deus. Veja que os homens invertem a coisa. As religiões ensinam: olha, se você andar direitinho, obedecer e fazer isto e aquilo, você terá a vida transformada e será salvo. Mas Deus fala eu vou transformar você para você andar direitinho. Essa é a ordem das coisas. O andar é uma consequência da salvação já recebida de Deus. No versículo 28 "E habitareis na terra que eu dei a vossos pais, e vós me sereis por povo, e eu vos serei por Deus. E vos livrarei de todas as vossas imundícias; e chamarei o trigo, e o multiplicarei, e não trarei fome sobre vós. E multiplicarei o fruto das árvores e a novidade do campo, para que nunca mais recebais o opróbrio da fome entre as nações. Então, vos lembrareis dos vossos maus caminhos e dos vossos feitos, que não foram bons; e tereis nojo em vós mesmos das vossas maldades e das vossas abominações." Um outro resultado da salvação, da verdadeira conversão. Primeiro a água, vida, o andar segundo a vontade de Deus e então, o nojo, a repulsa do pecado.

Um salvo tem repugnância, tem aversão ao pecado. É como uma porca e uma ovelha andando por um caminho no pasto, as duas estão sujeitas a escorregar num lugar liso e as duas escorregam e caem na lama. Qual é a reação delas? A ovelha se sente desesperada porque a lama não é o lugar dela, ela se sente suja e procura sair da lama o mais rápido possível e se sacudir toda, não vai ficar tranquila enquanto não derem um banho nela e toda a sujeira for tirada da sua pele branca. Já a porca quer ficar porque o lugar da porca é na lama. Então uma característica do salvo é ele odiar o pecado, ter repulsa, ter nojo do pecado. Ele não quer, pode às vezes escorregar e cair, mas ele levanta. Sete vezes cai o justo e se levanta, diz a Palavra de Deus.

Eu mencionei a questão da repulsa, das maldades e abominações e, mais adiante, o versículo 32 fala uma coisa muito importante: "Não é por amor de vós que eu faço isso, diz o Senhor Jeová." Estranho isso, não é? Eu pensei que Deus me amasse, por isto que ele iria me salvar. Realmente ele me ama e quer me salvar, mas quando ele dirige isto aqui para Israel ele está falando para um povo que ele vai restaurar como um povo, porém, os passos são exatamente os mesmos que ele usa para salvar uma alma. O método de salvar esse povo no futuro é a mesma coisa: a água, o coração novo de carne, andar nos estatutos e falta uma coisa que ainda vou mencionar. Mas veja que ele fala "eu não faço isto por amor de vós"; ele faz por causa da reputação dele.

Deus vai restaurar, salvar Israel porque Deus prometeu que ia cuidar daquele povo lá atrás e ele não vai falhar, ainda que Israel tenha falhado Deus não vai falhar. Isso também para nós é uma segurança tremenda. Quando uma pessoa é salva por Cristo ela está salva eternamente. Nada pode tirá-la das mãos do Pai. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço, elas me seguem. Ninguém as tirará da minha mão e das mãos do Pai ninguém pode tirar. E o diabo? Não! O diabo não pode tirar você das mãos de Deus. No momento em que você creu em Jesus você está salvo, nem altura, nem profundidade, nem anjos, nem potestades, nada pode separar você do amor de Deus, do amor de Cristo. Nada pode separar você das mãos de Deus. Você está salvo, você está salvo para sempre pois, se Satanás conseguisse tirar você das mãos de Deus ele levaria a glória de ter deixado Deus para trás. Ah, mas e se eu cometer algum pecado horrível? Nem os seus pecados são capazes de tirar você das mãos de Deus porque senão eles seriam mais fortes do que a obra que Cristo consumou na cruz, mais fortes do que o sangue que foi derramado. Nem você nem ninguém pode tirar você das mãos de Deus a partir do momento em que você foi realmente salvo.

Deus então salva usando a água para purificar, dando uma nova vida para a pessoa, colocando-a na sua família, levando-a a andar nos seus caminhos, a sentir nojo do pecado e quando a gente fala em água nos lembramos de uma passagem em João, capítulo 3, quando Nicodemos encontra-se com o Senhor Jesus à noite e ele fala para Nicodemos: "Necessário vos é nascer de novo. O que nasce da carne é carne mas o que nasce do Espírito é espírito. Se alguém não nascer da água e do Espírito não poderá ver o reino de Deus". Que água era essa que ele fala? Como assim nascer de novo, novo nascimento por meio da água? Que água é essa? A religião cristã irá dizer para você que é o batismo. Mas é estranho considerar que a água do batismo seja algo que vá dar vida para uma pessoa quando a gente considera que o batismo é uma figura de morte. Você entra na morte como os israelitas entraram no mar na morte. Que água seria essa que tem o poder de dar a vida a alguém? O poder de fazer alguém nascer espiritualmente, de novo?

A resposta de qual água é essa que faz essa coisa tão maravilhosa ao ponto de pegar um morto e dar a ele um coração de carne, colocar vida nesse morto para que Deus complete a obra nele está em Efésios capítulo 5 e versículo 25 "Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra." Pela Palavra, a Palavra de Deus é a água que purifica. Agora faz sentido quando você lembra daquele casamento em Caná da Galiléia quando faltou vinho e vieram avisar ao Senhor Jesus que tinha acabado o vinho e ele manda os servos encherem as talhas de pedra; mais uma vez pedra, dureza, "encham as talhas de pedra até em cima com água", e quando as pessoas vão tomar o que tinha na talha, o que era? Era vinho. O Senhor tinha transformado a água em vinho.

Primeiro vem a água que enche a talha de pedra até em cima e Deus faz o milagre e transforma aquilo em vida e alegria. Esta é a forma de Deus operar, a maneira que ele faz em qualquer pessoa. Encontramos outra vez essa água, o poder que a Palavra tem de gerar alguém de novo, em 1 Pedro capítulo 1, versículo 23: "Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece para sempre." Pela Palavra de Deus! Você só pode ser gerado pela Palavra de Deus. O Senhor Jesus fala para Nicodemos: aquilo que é nascido da carne é carne mas aquilo que é nascido do Espírito é espírito, ou seja, são duas coisas antagônicas. O que é nascido da carne, o nosso velho homem, o nosso velho ser será sempre carne, quer dizer, será sempre pecador, sempre propenso a pecar. A salvação não vem pela melhoria desse ser, desse Mario que nasceu da carne. Esse Mario que nasceu da carne será sempre mau, sempre ruim. Terá sempre em si a semente do pecado. Se deixá-lo solto ele vai pecar, mas Deus está falando de um novo nascimento, aquele que é nascido do Espírito.

Uma nova natureza que você recebe, gerada agora de Deus, gerada de semente incorruptível, pela Palavra de Deus. Essa nova natureza é o que você recebe na sua conversão a Cristo. Não perca tempo com a velha natureza, pelo contrário, olhe para ela como quem olha para um túmulo. Aqui jaz o Mario. Por quê? Porque Cristo já morreu na cruz.

Essa velha natureza foi pregada lá, acabou, fim dela, não há mais nada a fazer com ela. É impossível tentar melhorar este velho homem. E a nova natureza? Por incrível que pareça também é impossível melhorar a nova. Por quê? Porque ela é de Deus, ela vem de Deus, não tem o que melhorar nela. Aquele que é salvo por Cristo viverá até o dia da ressurreição com essas duas naturezas. Se ele deixar que a velha natureza tome conta, ela tomará conta. Se ele andar no Espírito ele não vai satisfazer os desejos dessa velha natureza. Então o segredo não é lutar contra a velha natureza, e sim, é andar no Espírito. Porque andando no Espírito jamais satisfareis as concupiscências da carne, é o que fala a Palavra de Deus.

Tem mais um versículo no livro de Hebreus, capítulo 10, versículo 22 que nos fala também de água, aqui falando do privilégio que aquele que creu em Cristo, aquele que se converteu a Cristo, aquele que teve os seus pecados lavados, tem de entrar na presença de Deus: "Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência e o corpo lavado com água limpa." Olha a água de novo aqui. Tem uma passagem em Levítico, um dos cinco livros do Pentateuco, lá no Antigo Testamento, onde estão os detalhes de como era a lei que Deus deu a Israel, aos judeus. O capítulo 8 nos fala da preparação dos sacerdotes. O versículo 6 diz: "E Moisés fez chegar a Arão e a seus filhos, e os lavou com água." Olha a água aqui mais uma vez. O primeiro passo para eles serem consagrados sacerdotes e se tornarem aptos a entrarem na presença de Deus vinha com um banho de água.

Obviamente, essa água era uma figura da Palavra de Deus, como já estamos vendo. E no versículo 14 vemos: "Então, fez chegar o novilho da expiação do pecado; e Arão e seus filhos puseram as mãos sobre a cabeça do novilho da expiação do pecado; e o degolou; e Moisés tomou o sangue, e pôs dele com o seu dedo sobre as pontas do altar em redor, e expiou o altar; depois, derramou o resto do sangue à base do altar e o santificou, para fazer expiação por ele." Se você continuar lendo o livro de Levítico você encontrará no capítulo 9 esses mesmos sacerdotes fazendo outro tipo de sacrifício. Capítulo 9, versículo 8: "Então, Arão se chegou ao altar e degolou o bezerro da expiação que era por si mesmo. E os filhos de Arão trouxeram-lhe o sangue; e molhou o dedo no sangue e o pôs sobre as pontas do altar; e o resto do sangue derramou à base do altar." E no versículo 15: "Depois, fez chegar a oferta do povo, e tomou o bode da expiação do pecado, que era pelo povo, e o degolou, e o preparou por expiação do pecado, como o primeiro."

Nós vamos encontrar ao longo do Antigo (antigo mesmo) Testamento animais mortos, mortos e mais mortos. Sacrifícios, sacrifícios e mais sacrifícios. Sangue, sangue e mais sangue. Nós podemos perguntar: Que sangue era esse? Nós já vimos a água, o efeito da água na salvação. E o sangue? O sangue nos permite sermos aceitos diante de Deus. A água da Palavra de Deus nos purifica. O sangue faz com que Deus olhe para você como alguém que já passou pela morte, como alguém que já teve um substituto morrendo no seu lugar. Lembre-se do que aconteceu lá no passado, no Egito durante a primeira Páscoa, o sangue foi o que protegeu aquelas famílias da morte.

Em todos esses sacrifícios aqui do Antigo Testamento Deus via o sangue. Era derramado o sangue dos animais, o sangue era levado pelo sacerdote para dentro, para a parte mais interior do Tabernáculo que era aquela tenda que tinha no deserto, lá dentro tinha a Arca da Aliança, feita de madeira e revestida de ouro e que tinha uma tampa de ouro chamada propiciatório. O sangue era borrifado, o sacerdote com os dedos borrifava sangue nessa tampa. Essa tampa ia ficando cheia de sangue, o sangue ficava ali, acabava endurecendo ali. Ela se chamava propiciatório. O que significa a palavra propiciação? Propiciação é fazer com que Deus seja propício para com o pecador, favorável ao pecador. Por isto se chamava propiciatório.

Quando Deus via o sangue naquela tampa ele tinha a prova que alguém ali tinha morrido, um animal tinha morrido no lugar do pecador e então ele não destruía o pecador. Quando Cristo morreu na cruz, saíram do seu lado sangue e água. A água nos faz pensar na Palavra de Deus que nos purifica, nos limpa, que nos leva a nascer de novo, nos torna aptos a recebermos a obra de Deus em nossa vida. Um novo coração; sai o coração de pedra e entra um coração de carne. Deus coloca um espírito novo naquele que é salvo e o sangue faz Deus propício em relação a nós. Faz Deus olhar favoravelmente em relação a mim. Eu merecia o fogo do juízo eterno, eu merecia o castigo eterno. Deus quando olha para mim hoje o que ele vê? Os meus pecados? Não, ele vê o sangue do seu Filho que foi derramado na cruz. Ele vê o sangue daquele que tomou o meu lugar na cruz. Deus não pode me condenar porque Jesus tomou o meu lugar. Eu aceitei a ele como o meu Salvador, ele me representou na cruz, pagou ali a minha culpa, recebeu os meus pecados sobre si e não só isto, se fez pecado em meu lugar.

Quando Deus olhou para Jesus na cruz Deus viu o pecado e o que Deus fez? Julgou o pecado. Lançou toda a sua ira, todo o seu poder de fogo contra o próprio Filho dele que estava na cruz carregado com os meus pecados. Ele morreu no meu lugar. Tem muitos casos de gente que é surpreendida pelo fogo no canavial durante a queimada e morre. Tem uma coisa que pode fazer com que a pessoa não morra, uma caixa de fósforos. A pessoa põe fogo no lugar em que ela está e se afasta um pouco contra o vento, então caminha de volta para o lugar onde o fogo já queimou e ali é onde estará a salvo, o segredo é ficar onde o fogo já queimou.

Se você crê em Jesus você é colocado por Deus no lugar onde o fogo já queimou, em Cristo. Não há como Deus queimar de novo este lugar, ele já queimou uma vez, ele já julgou a Jesus na cruz, não irá julgar novamente. Se você está em Cristo você está salvo. O único lugar, o único reduto de salvação, o único abrigo para o pecador é Cristo. O que é estranho é que quando nos damos conta de que somos pecadores, de que devemos para Deus, o que fazemos? Nós fugimos de Deus. Foi assim que Adão fez no Éden quando ele descobriu que ele tinha pecado, ele se escondeu de Deus. E, no entanto, o único lugar seguro, a salvo, é na presença de Deus, é em Cristo.

A mulher adúltera, que foi pega em adultério nos evangelhos, foi levada perante o Senhor Jesus para ele falar se deviam ou não apedrejá-la. Quando ele falou atire a primeira pedra aquele que estiver sem pecado, todos os homens se debandaram porque, provavelmente, entre eles estivesse o adúltero. Ninguém é pego em flagrante adultério, como ela foi pega, se não tiver um homem junto; mas levaram só a mulher, cadê o homem? Provavelmente ele fosse alguém de destaque na sociedade e não queriam expô-lo. Mas ela coitada, foi exposta. Quando todos fogem fica evidente que eles tinham consciência de que tinham pecados, por isso fugiram. Quem ficou na presença de Cristo?

Ficou apenas a única que podia ser apedrejada. E ela foi apedrejada? Não, porque na presença de Jesus não tem juízo. Se você está em Cristo você está salvo. Não fuja, confesse o seu pecado a ele, se entregue a ele. Creia na Palavra de Deus para ser totalmente purificado. Aceite de Deus o coração novo que ele quer dar a você, ele quer tirar esse coração de pedra endurecido. Aceite o coração novo. Deixe que Deus coloque um espírito novo em você, que faça de você parte da família dele, que faça você andar segundo a vontade dele. Deixe que Deus lave você com o sangue precioso de Cristo, o sangue que torna Deus propício para com o pecador, que faz com que Deus seja favorável, olhe para o pecador com bons olhos. Como? Porque se o pecador crê em Cristo, os seus pecados foram julgados lá na cruz. Esse é o evangelho, essa é a salvação.

Aceite a Jesus Cristo como o seu Salvador, creia nele. Não termine o seu dia de hoje sem abraçar a Cristo, sem dizer a ele: Senhor, nunca mais eu quero sair de ti, eu quero estar em ti, Senhor. Eu quero estar salvo, eu quero a salvação. Ainda que você não entenda como isto funcione, o que acontece nos bastidores da salvação, não importa, creia em Jesus, entregue-se a ele. Renda-se, a palavra é render-se. Renda-se a ele, não fuja mais e você terá a salvação eterna. Deus garante isto na sua Palavra, aquele que crê em Cristo tem a vida eterna. O Senhor Jesus falou em João, capítulo 5 e versículo 24: "Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna; não entrará em condenação (em juízo, em julgamento), mas passou da morte para a vida." Quem ouve a Palavra, esta água bendita, e crê naquele que Deus enviou, o Cordeiro que derramou o seu sangue na cruz, tem a vida eterna, não entrará em condenação ou em juízo, mas passou da morte para a vida. Nós não sabemos quanto tempo temos de vida, quando será a nossa vez de partir deste mundo, portanto, não espere mais, creia já no Salvador.